Home » » COITO OU BIS...COITO...

COITO OU BIS...COITO...





















O ato sexual ou relação sexual é a denominação geral dada à fase em que dois animais com reprodução sexuada, mais especificamente o ser humano, realizam a acção física de junção dos seus órgãos sexuais, originalmente para a transmissão do gameta masculino ao feminino. Contudo, nem sempre tem uma função reprodutiva.

A relação sexual humana pode ser dividida em preliminares,[1] ocorrem antes do ato sexual e o ato sexual propriamente dito. As preliminares, diminuem a inibição e aumentam o conforto emocional dos parceiros e também podem levam à excitação sexual dos parceiros, resultando na ereção do pênis e na lubrificação natural e dilatação da vagina. O ato sexual permitir que se alcance uma satisfação sexual, preferencialmente mútua, ou o orgasmo, existindo uma ampla possibilidade da incompreensão da forma que o ato sexual se apresenta e seus objetivos são diversos e conflituosos.

O ato sexual propriamente dito pode ser compreendido como todas as formas de atividade sexual, como as variedades de sexo onde ocorre a penetração, como o sexo vaginal e o sexo anal, assim como todo tipo de sexo não-penetrativo.

A relação sexual tipicamente representa um poderoso papel no relacionamento humano, sendo em muitas sociedades normal aos pares terem atividades sexuais freqüente, enquanto usam contraceptivos, como forma de compartilhar o prazer, reforçando e fortalecendo sua ligação emocional através do sexo. Seu objetivo primordial era a reprodução e continuidade da sobrevivência da espécie humana, é freqüentemente praticada por prazer e/ou como uma expressão de amor e intimidade emocional.

Ao contrário de algumas outras atividades sexuais, o coito vaginal raramente sofreu tabu na regiões religiosas ou por autoridades do governo, porque a procriação é de natureza essencial à continuação à espécie ou de toda a linha genética particular, que a confere um caráter positivo, e certamente, permitiu a maioria de sociedades de continuar a priorizá-la. Muitas das culturas que proibiram a atividade sexual inteiramente já não existem; uma exceção é os Shakers, um seita do cristianismo que tem quatro divisões na sua corrente. Há, entretanto, muitas comunidades dentro das culturas que proíbem seus membros de ter qualquer tipo de atividade sexual, especialmente membros de ordens religiosas e os sacerdotes da Igreja Católica Apostólica Romana e monges budistas. Dentro de algumas ideologias, o coito foi considerado a única atividade sexual "aceitável". As estritas relações que designam o que é "apropriado" e o que é "inapropriado" nas atividades sexuais esteve presente na cultura humana para centenas dos anos. Estes incluíram proibições de contra às posições específicas, mas mais frequentemente de encontro:

  • Coito entre os parceiros que não são casados (este é referido às vezes como fornicação)
  • Coito onde uma pessoa casada faz sexo com alguém que não seja o cônjuge (chamado adultério ou sexo extra-conjugal)
  • Coito entre parceiros que não são casados em troca de uma retribuição (chamada prostituição).
  • Coito entre parceiros do mesmo sexo (chamado homossexualidade)
  • Coito com um parente próximo (chamado incesto).
  • Coito com um criança (chamadas pedofilia).
  • Coito entre parceiros de espécies diferentes (chamadas bestialismo ou zoofilia).

As maiores controvérsias ocorrem em algumas sociedades onde há ou haviam tabus (sociais, religiosos e às vezes legais) contra as relações sexuais entre pessoas de origens étnicas, tribais ou de classes sociais diferentes (por exemplo, castas).

Algumas culturas e religiões, tais como o islamismo e o judaísmo, proíbem o coito durante o período da menstruação de uma mulher, pois seus textos sagrados o proíbem especificamente.

FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Coito
 
Support : Copyright © 2015. calcinhas deputinha - All Rights Reserved