Home » » CONTOS: Ganhei algo MUITO melhor

CONTOS: Ganhei algo MUITO melhor














Me chamo Roberta, mas todos desde sempre me chamam de Rob. Hoje tenho 30 anos, mas isso aconteceu quando eu tinha apenas 17.
Eu e meu primo, Gustavo, éramos melhores amigos. Saíamos juntos para todos os lugares, ficávamos horas conversando e rindo de nós mesmos e dos outros. Nunca tinha nem pensado nele como... homem, mas o tempo foi passando e ele foi formando corpo, alto, musculoso, deixou barba crescer, ficou realmente bonito. Sem me gabar, mas sempre fui uma mulher bonita. Alta, magra, cabelos ondulados até a cintura, seios fartos e bunda grande.
Uma vez fomos ao cinema, pegamos a última sessão e quando estávamos voltando, lembramos que não tinha mais ônibus nesse horário. Ficamos um bom tempo rindo da situação, fiz cena de que estava com raiva, pois foi ele que escolheu o horário, e comecei a dar soquinhos no braço dele, o que fazia constantemente, mas eles segurou minha mão e me puxou pra perto. Fiquei assustada, principalmente por estar adorando o amasso daquele homem lindo que estava na minha frente. Ele me apertou mais perto e me beijou, eu queria tanto aquilo por tanto tempo que o beijei intensamente.
Como não tinha nem uma alma viva na rua, começamos a nos pegar com mais vontade. Ele colocou a mão na minha bunda e eu no seu pênis. Ah, era do jeito que eu sempre imaginei, grande e duro, deveria ser uma delícia de chupar... resolvi tirar minhas dúvidas. Abaixei a calça dele ali mesmo, no ponto de ônibus. Ele falou que era tudo o que ele mais queria, mas me perguntou se eu tinha certeza daquilo, ainda mais em público. Eu disse que nunca fiquei tão a fim de um cara em toda minha vida, e que na rua era mais tesão ainda. Disse pra ele não se preocupar porque a rua era deserta nesse horário.
Voltei pra baixo e tirei sua cueca, quando vi aquele pau groso e já duro, quase enlouqueci. Meu querido priminho nunca me decepcionou!
Ele me levantou puxando meu cabelo e me chamando de priminha putinha. Minha bucetinha ficou mais molhada ainda, então ele enfiou a mão e começou a acariciar de um jeito que me fazia gemer. Não aguentava mais de prazer, então pedi pra ele me foder logo. Fomos mais para o canto da esquina, ele abaixou minhas calças e tirou minha blusa, então começou a chupar meus peito. Caralho, como ele era gostoso! Me deixava doida.
Até que ele enfiou todo aquele pau na minha bucetinha, me arregaçando toda. Tremi de tesão e pedi pra ele socar com vontade, ele obedeceu e falou que eu era exatamente do jeito que ele sempre quis, uma vadia bem sem vergonha. Cada vez que ele me xingava meu tesão aumentava.
Só de pensar que eu estava fodendo no meio da rua, com o cara que eu tava desejando faz tanto tempo.. ahh, gozei gostoso! Falei pra ele que nunca tinha gozado com tanto gosto, ele respondeu que ia fazer o mesmo, então tirou o pau da minha buceta e colocou na minha cara, jorrando todo o leitinho quentinho na minha boca. Engoli tudinho, depois demos um longo beijo e nos vestimos, com medo de alguém chegar.
Depois desse acontecimento, nunca mais conseguimos voltar a ser melhores amigos, mas... algumas vezes ainda conseguimos ser somente amigos, de um jeito beeeeeeem especial!
Coisas que conto outro dia.
FONTE:  http://www.casadoscontos.com.br/texto/201206345
 
Support : Copyright © 2015. calcinhas deputinha - All Rights Reserved