Home » » NO MEIO DA CIDADE

NO MEIO DA CIDADE























A semana está no meio e Vertigo anda pela cidade, distraído, quando esbarra numa mulher de pele branca e olhar sensual...

_Desculpa!

_Não foi nada.

_Mas posso lhe pagar um sorvete, para a desculpa ser mais real?

_Rrsrsrsrrsrsrrsrsr, você é engraçado, gostei, vamos!

Quando chegam na sorveteria,Vertigo começa a observar melhor aquela mulher.Loira, corpo bem definido, olhos bonitos, boca perfeita.

Vertigo começa a pensar em várias besteiras, e quando ela começa a lamber o sorvete, ele vai a loucura...

_Mas qual seu nome?

_Sou a Polianna, e você?

_Sou o Vertigo.

_Nossa!! Que nome diferente.

_Pois é! O que você vai fazer agora?

_Nada!

_Vamos ao cinema

_Mas eu nem te conheço direito!

_Mas assim podemos nos conhecer.

_No cinema? E o filme?

_Prefere outro lugar? Moro perto.

_Nossa, você é rápido!!rssrsrrsssr

_Digamos que sou prático,srsrsr

_Está bem,mas é só conversar.

_Conversando a gente se entende.

Ao chegar o apartamento de Vertigo, Polianna observa tudo com muito detalhe, enquanto Vertigo observa Polianna com todos os detalhes, e como ele gosta de mulheres de vestido, logo fixa seu olhar no corpo daquela mulher e tanto.

_Aceita uma bebida?

_Não, tem suco?

_Sim!! Vou pegar.

Sentado ao lado de Polianna, Vertigo começa a conversar perto de seu ouvido...

_Você é linda!

_Rsrssrssr, e você safado!!

_Vem cá!

Vertigo pega no rosto de Polianna e começa a beijá-la.Suas mãos vão passando pelo seu corpo e Polianna começa a sentir um calafrio misturado com tesão, sentido-se confiante Vertigo.... tenta investir, mas Polianna diz para ele ir com calma... mas foi o mesmo que nada, Vertigo colocou sua mão por dentro do vestido e acariciava as coxas próximo da virilha enquanto Polianna tentava esconder o enorme tesão que sentia com o calor das mãos de Vertigo. Estava estática! Um pequeno barulho na janela a assustou e o fez sorrir.. foram ver e era o gato da vizinha que sempre adora passear pela soleira da janela esfregando seu pelo no vidro. Polianna de costas e Vertigo louco com o cheiro delicioso dos cabelos dela que inebriava seus sentidos... a envolveu, e um abraço forte por trás fez com que seus braços a envolvesse toda e suas pernas bambearam um pouco. Ele a tateou como quis e disse em seu ouvido: xiiiiiuuuuuuu quietinha, quero sentir-te.. e meteu uma de suas mãos dentro da calcinha de Polianna que ainda tentou se desvencilhar mas já era tarde e estava tomada pelo desejo daquele Homem delicioso que mexeu demais com seus instintos... ela afastou um pouco as pernas e ele passou de leve a mão naquela xaninha depiladinha e gostosa que estava úmida e exalava o cheiro dos amantes. Polianna sentiu o latejar de Vertigo em seu bumbum que estava totalmente encostado nele... e suspirou querendo gemer de tesão, mas ele a virou de frente e a beijou novamente de forma a chupar sua língua enquanto tirava sua calcinha sem o menor esforço... Polianna abriu o zíper de sua calça em uma emergência como nunca antes.. e saltou daquela cueca boxer um mastro teso, latejante e que pulsava em suas mãos... novamente ela gemeu na boca dele que a agarrou pelo bumbum e a colocou na cama deitada de frente... e em um mergulho só, penetrou aquela xaninha rosada e lisinha que tirava-lhe o fôlego... entrando naquele corpo delicioso e definido que antes havia lhe arrancado os melhores desejos... e Polianna deu um gemido quase que um grito por sentir aquele mastro gostoso que acabara de lhe invadir... e o peito que ela sem demora mordia louca de desejos... embora molhadinha de tanto tesão, Vertigo fez um pouco de força para penetrá-la, e o tesão explodia nos dois aos gemidos, sussurros e pedidos... de quero mais e não pára... A habilidade de Vertigo era impressionante e levava Polianna aos melhores orgasmos que jamais havia sentido.. e Polianna proporcionava à ele o melhor dos prazeres com seu corpo... em certo momento de tesão em convulsão, ela sabendo que o orgasmo se aproximava o olhou nos olhos e pediu para chamar seu nome dizendo: urra meu nome e geme.. geme... e ele não agüentou este pedido urrando em alto bom tom o nome dela: Polianna...

VERTIGO

Com a participação especial neste conto da Sensualíssima.

 
Support : Copyright © 2015. calcinhas deputinha - All Rights Reserved